Um piano nas barricadas: por uma história da autonomia

Sábado. Já está escuro. A Piazza Verdi e a Via Zamboni estão cobertas de destroços, de cartuchos de lacrimogênio queimados, de pequenos cubos de mármore. A polícia foi-se embora. cansaço. Raiva. Alegria. Um perfume de rebelião depois de anos de submissão. Os rostos dos companheiros sorriem; todos têm os olhos vermelhos devido ao gás lacrimogênio. Rodam garrafas de bons vinhos sacados dos bares. Champagne. Ganzas. Molotov…

Um piano toca Chopin. Está no meio da estrada, retirado de um bar. Logo atrás uma barricada. Bêbados. Hoje ninguém manda. Amanhã? Amanhã chegarão com os tanques. Seremos novamente expulsos. mas hoje, por algumas horas, esta terra é livre. Chopin. Vinho. raiva e gozo.

pdf aqui .

 

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s